Hart of Dixie – Where is the Love?

February 24, 2012

por: Laís Menini

em: Hart of Dixie

(Contém spoilers de momentos dos quinze primeiros episódios da primeira temporada)

E lá se vão 15 episódios da primeira e fofa temporada de Hart of Dixie. E a essa altura só o reforço o que falei lá no início sobre a série: estou muito apegada aos personagens. Gente, nunca vi tanta gente fofa e divertida numa só cidade viu? Sonho de consumo era ter passado o Carnaval em Bluebell.

Dentre os queridos personagens, meu favorito desde sempre e cada vez mais ainda é o Lavon. Já pode encomendar um amigo desses pra ontem? O prefeito e melhor amigo de Zoe Hart rouba a cena em vários episódios, seja de forma cômica, com a pura falta de jeito nas paqueras, ou com o olhar sempre triste ao trombar com Lemon pela cidade. Meu deus, como eu queria que meu amigo se acertasse logo com alguém. Mas definitivamente acho que esse alguém ainda não era a Didi, e por mais que ache a personagem hilária, gostei dele ter terminado logo com ela.

E por toda essa consideração por Lavon, que eu ainda não cedi completamente ao casal Lemon e George. Por que, né? O que são 15 episódios pra fazer a gente mudar de opinião? A Lemon desocupou o cargo de vilãzinha, e conquistou minha simpatia. A moça comeu o pão que o diabo amassou com toda a história da mãe dela e ainda segurou as pontas pelo pai e a irmã. Não é toa que era tão amargurada assim. Mas nada como um bom trote num antigo colega e uma noitada de bebedeira com o Wade para provar que a mocinha pode ser bem bacana, afinal.

Já estou quase achando ela bacana demais para o George, isso sim (rsrs). Sei que ele é um fofo e tal, mas ser sempre tão politicamente correto e devoto à população quase me cansa às vezes. Ainda assim tenho curtido o relacionamento dos dois desde que ela lhe contou a verdade sobre sua mãe. E, na verdade, não sei se sou só eu, mas estou achando que eles (no caso, os roteiristas cof cof) desistiram de qualquer envolvimento romântico entre George e a Zoe. Os últimos episódios tem mostrado os dois bem mais com uma relação de amizade e sem química alguma para um futuro relacionamento.

Mas é ai que surge o meu desabafo lá de cima. Meu deus e roteiristas de Hart Of Dixie: Where is the love? Como assim 15 episódios depois nossa personagem principal não está nem dando uns pegas pra alegrar a audiência? Como assim, querido Wade? Como você compra roupas novas, arruma o cabelo, morre de ciúmes da doutora, faz de tudo por ela e na hora de abrir o jogo simplesmente amarela??? Como?? Como faz isso comigo? Quer dizer, com a Zoe.

Não, amigos. Entendo a necessidade de segurar o jogo e guardar o melhor (espero) para o final da temporada, mas nem só de eventos de Bluebell sobrevive um seriado. Ondas de calor na cidade de novo pra ontem!

PS: A verdade é que, apesar desse meu devoto amor, Hart of Dixie ainda não tem uma segunda temporada garantida. A audiência se mantém estável, mas aparentemente ainda não o suficiente para garantir mais um ano em Bluebell. O jeito é torcer e alertar aos produtores/roteiras que uns beijinhos na boca podem ajudar…

*Quem assina o texto é a Ana Paula Sandinha. Você pode ler mais sobre ela aqui.

Sobre: Laís Menini

Laís Menini é amante do bom futebol, da boa cerveja e criadora do Sérieterapia. Viciada em histórias televisionadas desde sabe-se lá quando, acompanha mais de 40 séries e é igualmente compulsiva com livros. Nas horas vagas, é diretora executiva na empresa Tea With Me.

Comentários:

Leave a Reply

''