Pra onde vai “A Gifted Man”?

January 24, 2012

por: Laís Menini

em: A Gifted Man

cena de a gifted man

*Contém spoilers do episódio S01E10 – “In Case of a Bolt from the Blue”

Confesso que começar a assistir A Gifted Man foi uma ação muito despretensiosa. Vi na lista de séries de um site e só quis conferir porque fui em ordem alfabética, já que já estava em dia com 2 Broke Girls e 90210, que vinham antes do “A”. E por muito tempo não entendi aonde ia dar uma série de um médico promissor que conversa com a ex esposa morta.

A melhor coisa que fiz foi continuar assistindo para ver onde ia dar, porque só assim entendi que a série não tem a pretensão de chegar a lugar algum, ela só é um meio para uma mensagem bacana acerca de coisas sobre vida após a morte e sobre o ditado “fazer o bem sem olhar a quem”. E estou muito feliz de acompanhar uma série despretensiosa que consegue ser leve e, ao mesmo tempo, prender totalmente a atenção de quem assiste.

No capítulo 10 (a partir daqui tem spoiler!) o pessoal da Clínica Sanando atende um garoto hipocondríaco de doze anos e suspeitam de que tanta doença inventada seja uma desculpa para não ir à escola, onde ele estaria sofrendo bullying. No decorrer da série eles descobrem que o menino, Dante, não está numa crise de hipocondria – na verdade ele foi atingido por um raio na nevasca e teve várias complicações de saúde a partir disso. Mesmo assim, durante o episódio, a gente vê que ele realmente sofre bullying na escola, principalmente quando ele diz “estou com uma dor de cabeça terrível! Não basta os meninos da escola fritando meu cérebro, Deus também quer fazer isso comigo?”. E o jeito como termina esse episódio é sensacional do ponto de vista psicológico.

Nessa parte da primeira temporada de A Gifted Man o Dr. Michael Holt, nosso protagonista, sofre com as complicações de uma hérnia inguinal e precisa ser operado, mas ao dar lugar para uma grávida e uma paciente com complicações neurológicas em uma ambulância, acaba tendo que fazer a cirurgia na Clínica Sanando – e ele e sua secretária Rita descobrem que um pouco de organização e boa vontade é o que é realmente importante para se tocar uma clínica de medicina familiar.

Comecei a assistir esse episódio me perguntando, como sempre, onde é que “A Gifted Man” ia dar, qual é o objetivo daquilo tudo e o que é que a série quer de mim, mas acabei o episódio pensando exatamente o contrário. O que eu quero da série, que é um bom entretenimento, eu estou ganhando. E não sei mesmo onde essa série vai dar, mas agora tenho certeza que quero continuar a assisti-la.

Sobre: Laís Menini

Laís Menini é amante do bom futebol, da boa cerveja e criadora do Sérieterapia. Viciada em histórias televisionadas desde sabe-se lá quando, acompanha mais de 40 séries e é igualmente compulsiva com livros. Nas horas vagas, é diretora executiva na empresa Tea With Me.

Comentários:

Leave a Reply

''